Sobre Mim Entrevistas Artigos Produções Lifestyle

6 de abril de 2016

Inês Folque | Na Primeira Pessoa


Inês Folque é apresentadora de televisão mas foi na série Morangos com Açúcar que deu os primeiros passos no grande ecrã. Conheci a Inês num evento solidário do Hard Rock Café e gostei da sua forma de estar simpática, divertida e comunicativa. 

Encontramo-nos na Taberna da agência Young Network e passámos um final de tarde descontraído entre confidências.


Inês actualmente apresentas o programa Factor K da SIC K, quais são os principais desafios?

Comecei a apresentar o Factor K, há quase 6 anos, foi uma oportunidade única que surgiu quando ainda estava a gravar a série "Morangos com Açúcar", surgiu de um feliz acaso e desde o primeiro dia me apaixonei pelo meu trabalho.Trabalhar com os mais pequenos e para os mais pequenos é provavelmente dos trabalhos mais gratificantes. Foram 6 anos de muito crescimento, pessoal e profissional, onde aprendi muito. Muito do que sou hoje enquanto apresentadora devo-o ao meu trabalho no FACTOR K e aos vários desafios que me foram sendo apresentados durante os meus anos na SIC K, uma vez que o mesmo também se foi alterando e moldando ao longo dos 6 anos do canal.


Tens algum episódio divertido que queiras partilhar, por exemplo durante um directo?

Os directos são sempre traiçoeiros, o truque é ir sempre com informação a mais do que aquela que à partida precisamos. Nunca sabemos quando o realizador nos vai pedir que estendamos um bocadinho mais o momento. Televisão é feita também de timings e às vezes as circunstâncias saem-nos das mãos. Festivais são peritos nisso, uma banda que não entra a horas, um momento que não aconteceu, uma mudança de planos na ordem de entrada dos directos, temos de estar sempre prontos para entrar em qualquer momento e saber como tornar esses minutos o mais interessantes possíveis para quem lá está em casa, o objectivo é sempre acrescentar algo de valor à informação que o espectador já possui. Confesso que não tenho muita experiência em directos, praticamente só lidei com directos nos festivais, e aí normalmente temos o apoio de uma grande equipa que está devidamente preparada e situada em pontos estratégicos, no entanto lembro-me que me pregaram uma partida no meu primeiro ano de RIR, estava na área vip a entrevistar o Manuel Moura dos Santos, que não foi especialmente fácil de entrevistar,porque gosta de nos pregar rasteiras quando falamos com ele, e o realizador estava a achar tanta graça ao momento que o estendeu, e eu só pensava na minha cabeça "por favor pede-me para passar a emissão a alguém" e esse momento não chegava...E eu super atrapalhada, mas sem me desmanchar, continuava a inventar perguntas ao entrevistado e esses minutos pareceram-me os mais longos da minha vida em televisão. Depois acabou por correr tudo bem e rimos todos muito sobre o momento, mas eu nunca mais me esqueci, e sem dúvida que aprendi com ele.


Começaste por ser actriz nos Morangos com Açúcar, gostavas de voltar a participar numa telenovela?

Adorei a experiência nos Morangos, foi um ano muito cheio, aprendi muito e tive ainda mais certezas sobre o que gostava de fazer na minha vida. Sempre disse que queria trabalhar em comunicação e o mundo da representação sempre me fascinou, a possibilidade de viver várias vidas numa só, sempre me atraiu, por muito cliché que possa soar, é a mais pura das verdades, é um privilégio poder descobrir várias pessoas dentro de nós. Não quero limitar o meu trabalho, sinto-me feliz e realizada enquanto apresentadora e repórter e estou a apostar tudo nessa área, a aprender todos os dias com o meu trabalho e com as pessoas que me acompanham nele, no entanto não fecho portas, representar é algo que me faz sentir muito feliz, gosto muito da rotina de estúdio e sem dúvida se surgirem mais oportunidades, aqui estarei para as agarrar.


Inês estás noiva, como foi o pedido? Já começaste os preparativos para o Casamento?

Sim é verdade, é uma fase óptima, estou muito feliz, os preparativos vão bem, dão muito trabalho, mas acho que vai tudo correr bem.


Conhecemo-nos um evento de prevenção do cancro da mama no Hard Rock Café, és uma mulher de causas?

Sem dúvida que sim, não sou muito activista, mas defendo aquilo que acredito e não me escondo, por acaso o tema do cancro da mama é dos que mais me move, conheço alguns casos, sem felizmente, nunca ter vivido nenhum de perto, mas é uma causa que me move muito e a qual gosto de partilhar e alertar, pois na condição de mulher é uma realidade que me é ainda mais próxima.


Que conselhos darias às mulheres para terem um estilo de vida saudável?

O primeiro e principal conselho que daria é o mesmo que a minha mãe sempre me deu, desde cedo um acompanhamento por um profissional da área de ginecologia, é muito importante. Há milhares de mulheres que ainda acham que só devem ir a um ginecologista quando estão a pensar engravidar. Acho muito importante esse acompanhamento desde que o corpo das meninas as transforma em mulher, dessa forma este profissional poderá detectar facilmente alguma anomalia. Sou muito adepta da frase: "Antes prevenir que remediar".


Sei que gostas de viajar, quais os lugares que mais te marcaram e aqueles que queres muito conhecer?

É verdade, viajar é a minha grande paixão! Adoro imergir em novas culturas e conhecer sítios novos, só não o faço mais por falta de tempo. As viagens que mais me marcaram foram as duas viagens grandes que fiz até hoje. À Índia e à Asia - Tailândia, Laos, Cambodja e Vietname. Foram viagens riquíssimas em crescimento pessoal, cultura e partilha de experiências, nas 2 fui com 3 amigas e guardo recordações espectaculares, são 2 sítios que adorava ter a oportunidade de voltar. Agora na minha cabeça andam aí 4 sítios que ando de olho em conhecer; Indonésia, Filipinas, Route 66, América do Sul...Mas há tantos outros sítios que gostaria de conhecer...O mundo é um sítio maravilhoso para se descobrir.


Tens alguns rituais de beleza? 

Uso bons cremes hidratantes, tiro sempre a maquilhagem, tento beber muita água e aposto num bom champô e amaciador. Uma ou duas vezes por ano gosto de fazer um tratamento de hidratação ao cabelo, mas até sou bastante descontraída para o que o meu trabalho exige.


Quais os teus principais hobbies? 

Estar com os amigos, ir à praia, petiscar com pessoas que gosto, ver séries, escrever, ler, tirar fotografias, passear, andar de bicicleta, montar a cavalo, fazer turismo na minha cidade, viajar, descobrir novos conceitos, no fundo gosto de estar activa e rodeada das pessoas que me fazem bem.


Lisboa está cada vez mais na moda. Qual o teu roteiro/locais preferidos na capital?

Sem dúvida que Lisboa é cada vez mais uma das cidades mais atractivas do mundo, e é fácil perceber porquê. É de uma beleza inesgotável, tem uma luz única, as pessoas são muito acessíveis e cada vez se torna mais difícil decidir o que fazer com o leque tão grande de ofertas que a cidade dispõe. Eu adoro o Príncipe Real, acho lindos os miradouros, o de São Pedro de Alcântara, Nossa Senhora do Monte, o da Graça...É tão bom vestir um casaco e passar uma tarde fria à conversa num dos fantásticos miradouros da capital a degustar um bom copo de vinho. Também sou grande fã dos mercados de velharias que cada vez se vê mais nos vários bairros de Lisboa, desde o do LX Factory ao domingo, ao da Avenida da Liberdade...Também não dispenso um bom brunch e posso dizer que, dos que já experimentei, o da Bica do Sapato, a Boulangerie, a Estufa Real e o Tivoli são os melhores.. Para jantar, há muitos restaurantes espectaculares em Lisboa, mas ultimamente perdi a cabeça com: El Clandestino, Las Ficheras, A Cevicheria, Peixaria da esquina e a Carpacceria, este último no mercado de Campo de Ourique.


Como te defines como Mulher? 

Descontraída, prática, divertida, exigente e sonhadora.


Hair by Tita Martins for Anton Beill Hairdressing | Make-up Sofia Ávila for Benefit Boutique


Look

Casaco Mango | Tee Balmain | Cinto Cartier | Botins Rockport | Jeans Zara

Créditos Fotográficos Paula Bollinger

Sem comentários:

Publicar um comentário