Sobre Mim Entrevistas Artigos Produções Lifestyle

7 de abril de 2015

Surf by Joana Vasconcelos para Bordallo Pinheiro


Joana Vasconcelos apresentou a peça “Surf” criada para Bordallo Pinheiro na loja Vista Alegre do Chiado, sendo que tive oportunidade de falar um pouco com esta artista plástica que tanto admiro.


Joana que reinterpretou as peças de cerâmica de Bordallo Pinheiro e as vestiu com croché, volta a inspirar-se na obra de Rafael Bordallo Pinheiro para criar “Surf". Um centro de mesa composto por pequenas rãs verdes e sardinhas de cor natural. Esta peça concebida a partir dos moldes originais desenhados por Rafael Bordallo Pinheiro combina e respeita a espontaneidade e delicadeza,  tão características da obra deste autor.


Tal como o título da peça sugere, a estrutura da composição é formada por um grupo de rãs que no topo das sardinhas praticam surf, numa assertiva alusão ao gracioso humor de Rafael Bordallo Pinheiro, comum na obra dos dois artistas.


De acordo com Nuno Barra, Director de Marketing da Bordallo Pinheiro, “É sempre um privilégio trabalhar com a Joana Vasconcelos. Conhece a essência da marca e, através das suas reinterpretações, mantém viva a originalidade do criador. Em “Surf”, Joana Vasconcelos destaca duas conhecidas criações bordallianas – as rãs e as sardinhas – une-as com mestria e reforça o humor característico de Raphael Bordallo Pinheiro.


Joana, sei da associação que tem com Bordallo Pinheiro...Como é que começou essa paixão? 

Olhe foi acidental como todas estas coisas são…Acabei por ir visitar uma vez a fábrica e por isso descobrir que havia todos estes moldes que não eram usados. A partir daí foi um trabalho feito com a ajuda da Elsa e descobrir a obra de Bordallo, bem como mais tarde quando a fábrica esteve para fechar divulgar e falar da obra de Rafael que mereceu o apoio nomeadamente da Vista Alegre. Há um lado importante que é preservar esta obra, mante-la viva, que é aquilo que nós estamos aqui a fazer e criar-lhe um futuro para que ela não morra que era aquilo que estava a acontecer. Sem a Vista Alegre e sem o grupo Visabeira isso não teria sido possível e portanto esse esforço que o grupo Visabeira fez de requalificar esta marca e dar-lhe uma nova vida é fundamental.


Digamos que se a Joana não tivesse de certa forma começado a utilizar as peças Bordallo Pinheiro podíamos neste momento correr o risco de já não existir a fábrica?

Não, não é bem assim. Na verdade o esforço que foi feito não foi só meu. A Catarina Portas, bem como uma serie de pessoas juntaram-se para defender o autor. Quando se defende um autor não se está a defender uma peça está-se a defender uma coisa muito maior que umas peças, está-se a defender uma obra! O Rafael não era só ceramista, era criador, desenhador, caricaturista…Um homem multifacetado. Eu uso uma parte muito pequena de toda a obra de Rafael que é muito mais vasta e muito interessante e diversa. Houve um grupo de pessoas que se juntaram para defender essa obra e eu fiz parte desse grupo. Apenas fiz a parte que me tocava que era no fundo reutilizar essa obra e mantê-la viva através do meu próprio trabalho. Todos nós demos, digamos assim, uma nova hipótese ao Rafael.

Por fim Joana, novos projectos? 

Tenho vários! Tenho agora um em Inglaterra no final deste mês e depois a seguir no princípio de Maio um projecto grande em Veneza (inserido na Bienal), fazer um pavilhão patrocinado pela Swatch. A seguir temos os 450 anos do Rio de Janeiro, bem como uma serie de projectos em Inglaterrra, toda uma serie de coisas a acontecer!


A peça “Surf” é uma edição limitada a 3000 exemplares e tem um PVP de 950€. Estará disponível na rede de lojas nacional da Vista Alegre Atlantis, nas lojas Bordallo Pinheiro e na loja online www.bordallopinheiro.com.

Sem comentários:

Publicar um comentário