Sobre Mim Entrevistas Artigos Produções Lifestyle

1 de novembro de 2013

Evento Pinktober no Hard Rock Cafe Lisboa 2015


Com a Mauren Faria Sales & Marketing Manager do Hard Cafe Lisboa

Outubro, mês internacional da prevenção do cancro da mama, é também sinónimo de Pinktober.

Tive mais uma vez a honra de ser a bloguer convidada para fazer a cobertura do evento que decorreu no Hard Rock Cafe Lisboa (HRC) e que reuniu num almoço várias caras conhecidas numa iniciativa em parceria com a Associação Laço, que visa angariar fundos através de diversas acções solidárias sobre o lema “Take Time to be Kind”, em particular a favor da sua bolsa de investigação anual, que incentiva novas pesquisas nacionais no âmbito da procura da cura para o cancro da mama.


Falei com algumas das figuras presentes e recolhi os seus testemunhos.

Mauren Faria - Sales & Marketing Manager do Hard Cafe Lisboa

Qual a importância da parceria entre a Laço e o HRC nesta Campanha?

A importância é total. O Pinktober já acontece há 14 anos a nível internacional e a arrecadação de fundos é feita a nível local. O objectivo principal é tentar encontrar a cura e a Laço foi a Instituição que encontramos em Portugal que realmente tem uma bolsa de investigação com o objectivo de encontrar a cura. Por isso foi realmente um Casamento perfeito.

O Pintktober acontece em outros Hard Rock Cafe pelo Mundo?

A Causa é uma causa única internacionalmente. Os Cafés dos 54 Países onde estamos presentes estão vestidos de rosa mas o mais engraçado é que cada um arrecada fundos para uma causa local e contribui para a comunidade onde está inserida. É sim uma causa internacional da marca.


Para além do Merchandising quais são as outras iniciativas que revertem para a Causa?

Várias são as iniciativas do Merchandising, nomeadamente a T-shirt, uma pulseira, o pin e o saco em que há uma parte que realmente reverte para a Laço mas o concerto da Mónica Ferraz que acontece domingo, dia 3 de Novembro, e umas pulseirinhas e umas rifas para concorrer a uma guitarra Fender Pink, linda, essas iniciativas revertem 100%, ou seja dos 7,00€ do concerto, para além de ver a grande artista que a Mónica é, está a contribuir 100% para a Laço. Está iniciativa vai estar até dia 3 de Novembro, o Merchadising ainda fica até haver stock.


Testemunhos:

Custódia Gallego

"É sempre gratificante poder intervir nestas acções quando tem a ver com a mulher e sobretudo com a humanidade e hoje em dia a ciência foi avançando e a informação foi correndo muito devido a estes eventos, porque está mais próximo das pessoas. E o facto de haver estas associações em prol desta doença e de outras, tenho a fantasia de que com o meu contributo tudo seja mais fácil, que as pessoas estejam mais facilmente informadas e quem puder ajudar o faça."

Astrid Werdnig

"Associei-me a esta causa desde o início com os Fashion Targets, fiz as campanhas das t-shirts todas e já é um caminho de muitos anos com a Laço. Os objectivos são principalmente alertar para que quando temos conhecimento da doença numa fase precoce possamos ter uma arma contra ela. O caminho passa pela angariação de fundos para ajudar na investigação, encontrar métodos para combater a doença e acreditar que no fim deste caminho o cancro também pode morrer."


Adelaide de Sousa

"É sempre um assunto que me interessaria mas mais especificamente com a Laço tem a ver com um projecto que eu tenho com o meu marido que se chama “Guerreiras” e que tem a ver com o testemunho de sobreviventes do cancro da mama. Fotografias e testemunhos.

O projecto já existe há muito tempo, embrionário. Só este ano é que eclodiu mas a Lynne Archibald foi a pessoa que nos apoiou, nos deu opinião, nos ajudou a guiar numa área que às vezes é um bocadinho conturbada da solidariedade e que aparentemente tem muita oferta. Há muitas associações, pessoas que se juntam por baixo desta causa mas às vezes é um bocadinho turbulento sabermos por onde ir que caminhos seguir, como trazer o projecto até às pessoas e a Lynne com a Laço tem sido fundamental em nos ajudar a separar o que interessa do que não interessa. Foi sempre uma parceira do coração deste projecto e antes do projecto existir eu estava ligada de coração à Laço porque genericamente interessa a todas as mulheres."



Mónica Sofia

"Todas as mulheres estão ligadas mesmo que seja psicologicamente à Laço. Os homens também mas é sobretudo uma causa que preocupa a todas as mulheres, porque mexe muito conosco e temos de estar atentas e ajudar estas causas que vão em favor da investigação para erradicar a doença, ainda para mais nós que vamos aparecendo nas revistas e que as pessoas gostam. Temos de estar atentas e falar sobre isto e mostrar que se todos nós fizermos um bocadinho podemos ajudar muito mais"


Lynne Archibald – Presidente da Laço

Qual é a importância para a Laço da associação com o Hard Rock Cafe?

É muito importante para nós de diversas formas. É muito importante para angariar fundos e é fantástico porque é uma campanha que tem vertentes diferentes. As pessoas podem vir ao concerto ou podem comprar uma peça de Merchandising, que é mais em conta, ou podem participar no sorteio da guitarra. Há muitas maneiras de participar e depois, a outra coisa que para nós é sempre importante, é falar na Laço, porque o que nós queremos é que as pessoas quando precisarem de informação sobre cancro de mama se lembrem da Laço e vão ao nosso Site e vejam todos os recursos que lá estão.

É muito importante este tipo de divulgação que quebra o tabu e depois nós dá uma possibilidade para falarmos do nosso projecto que neste momento é a bolsa Laço de investigação, são €25.000. Há um projecto que vai outra vez tentar encontrar uma cura ou avançar para uma cura do cancro de mama e para perceber o que causa o cancro metastático, responsável pela taxa de mortalidade que temos em todo o mundo. É muito importante para nós este projecto e agradecemos ao Hard Rock essa possibilidade.

 
Já agora deixe-me fazer uma pergunta um pouco pessoal mas que todas as pessoas têm interesse. É aconselhado a todas as mulheres que a partir dos 40 anos façam a mamografia. O facto de fazermos mamografia pode ser prejudicial por causa das radiações?


O problema que nós temos é que não temos um método de detecção perfeita. A primeira coisa que nós temos, a primeira linha somos nós, é conhecer o nosso corpo. Todos os dias no banho a partir da adolescência se detectarmos um nódulo que não estava lá devemos falar com o médico.

A idade em que se aconselha a fazer mamografia é baseada em duas coisas. A taxa de incidência de cancro de mama na família e o facto de que o exame não funciona tão bem em mamas mais densas como acontece nas mulheres mais novas, porque a mamografia não consegue ver o nódulo porque a mama em si não o permite não é transparente e quanto mais velha for a mulher melhor funciona a mamografia, pelo que é aconselhada a partir dos 45 anos. De facto como disse mamografia é um exame que tem radiação, portanto fazer muitas mamografias não é bom para a saúde.

Uma pessoa com risco normal, que não tem pessoas na família que já tiveram cancro de mama, pode provavelmente começar a fazer por volta dos 45 e fazer de dois em dois anos é o suficiente. Se tiver a possibilidade de fazer ecografia isso também é bom mas são exames complementares, uma não substitui a outra. A mamografia vê a mama toda. A ecografia é óptimo para ver bocadinhos, se fizer só a ecografia pode escapar uma zona onde há alguma coisa mas se a mamografia aponta que há uma mancha a ecografia é óptima para ir à mancha e ver se é só um quisto.

Quem tem mutação genética deve começar mais cedo mas só 5% dos casos de cancro de mama tem mutação genética. Estes casos tem um programa de vigilância completamente diferente, muito mais apertado que normalmente envolve ressonância magnética para as pessoas mais novas precisamente por causa da questão que falámos e nestes casos devem fazer a ressonância pois é a única forma de ver.


Espero ter ajudado um pouco mais a alertar para esta causa que é de todas nós e se tiverem dúvidas não hesitem em consultar o Site da Laço.

3 comentários:

  1. Uma grande iniciativa contra uma luta que preocupa todas as mulheres mas também os homens que as amam.

    ResponderEliminar
  2. È sempre bom ajudar causas nobres como esta. Obrigada pela divulgação.
    Também falei sobre este tema no meu blog, è sempre importante, pois podemos vir ajudar muitas pessoas. =)

    Um beijinho, Andreia. ♡
    www.pontofinalparagrafos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Sem dúvida Andreia, eu tenho muitos motivos pessoais para me associar a causas como esta e com a Laço tenho uma parceria de coração :)

    Um beijinho <3

    Carmen

    ResponderEliminar